O que realmente importa?

Sobre o blog

“Propriedade Privada”

"Propriedade Privada", de Olga Roriz Dança contemporânea. Estreou em 1996. Fonte da fotografia: http://www.citi.pt/cultura/bailado/bailarinos/olga_roriz/coreogra.html

“Havia a ideia da recapitulação histórica de coisas importantes do século XX, que era feito de maneira muito directa, ou seja, através de uma lista de acontecimentos. Dizer uma lista é uma coisa difícil, em qualquer tipo de espectáculo, mas aqui era uma das coisas mais fascinantes. Funcionava como um foco de onde irradiava uma série de energias. As cenas não ilustravam essas referências, mas havia uma possibilidade de ligação com aquele universo. Por exemplo, as cenas de relacionamento entre os casais, de grande intensidade e violência emocional, tinham como subtexto ou hipertexto bandas-sonoras ou cenas de filmes. E cria-se todo um imaginário, tão forte que mesmo quem não tenha visto aqueles filmes tem algo a dizer sobre isso.”

— João Carneiro citado por Mónica Guerreiro em Olga Roriz (Assírio e Alvim)

Esta lista de acontecimentos é usada para fechar a peça depois de um longo crescendo em direcção ao caos da actualidade. “Propriedade Privada” é uma pergunta urgente: o que fazemos agora com este caos?

Tomás Barão