O que realmente importa?

Sobre o blog

O que significa “O meio é a mensagem?” (1)

A expressão “O meio é a mensagem” sintetiza o pensamento teórico de Marshal McLuhan. Ao longo do tempo vou compreendendo cada vez melhor esta teoria, deparando-me com momentos ou situações práticas onde eu ou outra pessoa a aplicou. Decidi começar a registar esses exemplos aqui.

Uma das coisas que advêm de “O meio é a mensagem” é compreender que há histórias que só podem ser contadas em certos meios, e há meios que só são capazes de contar certas histórias, como nos explica Suzanne, a jornalista interpretada por Jane Fonda no filme Tout Va Bien, de Jean-Luc Godard, quando percebe que não pode contar a história de uma greve numa fábrica através da emissora onde trabalha:

“Talvez seja uma questão de estilo. […] a emissora tem o seu próprio estilo. Se ouvires as emissões, parece que tudo foi escrito pela mesma pessoa. Mas eu percebi que para dizer o que eu preciso de dizer, esse estilo não funciona. […] É como se o material, o assunto, te forçasse a pensar e a escrever de uma forma diferente…”

Disto resulta que cada meio vai dar preferência a um conjunto específico de conteúdos. Das muitas implicações e leituras possíveis da frase de McLuhan, temos aqui o aspecto da selecção. O meio influencia imensamente a selecção das mensagens que são transmitidas por ele.

Tomás Barão